Em Estúdio: A Morte, o Bem e o Malzbier Livre

Valmor:  Na primeira leva de riffs da jam transcritos pelo Guilherme, eu já havia dado uma mexida na bateria desta, e ficou na gaveta, enquanto finalizávamos as idéias para “All Black” e “Sem Prejuízo”. Num momento de tranqüilidade nos almoços, me liguei que podíamos retomá-la, e o Brenno puxou o baixo fretless e mandou ver uma primeira idéia. Em questão de um ou dois dias depois, pesquei o Andrio para darmos uma viajada nas guitarras e rolaram muitas idéias interessantes, com destaque para o riff “índio” em 02:48. Para o trecho pesadaço, sugeri um delay para contrastar, me parece que funcionou!

Meio bagunçada, essa é a primeira versão:

Hoje no horário de almoço o Brenno refez o baixo usando o Zaganin, deixando mais encorpado, mais dentro da sonoridade meio Pelican da faixa. Quero ver se recrio alguns trechos da bateria, me inspirando nas idéias dos caras!

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s